GMC Creative

O que é Design Thinking?

Assuntos: Comunicação, , , , , , Data: 3 de dezembro de 2015 - 16:09 Autor: Tai Jennewein Visualizações: 1496.
Design Thinking - print nuvem
Design Thinking – nuvem

O mundo mudou, as pessoas mudaram, o consumidor não quer apenas adquirir seus produtos e serviços. Ele quer experimentar e compartilhar os valores da sua marca. Como o Design Thinking pode contribuir para esta nova relação?

Segundo Charles Burnette, uma das maiores autoridades do assunto, Design Thinking é um processo de pensamento crítico e criativo que permite organizar informações e ideias, tomar decisões, aprimorar situações e adquirir conhecimento.

O Design Thinking é um modelo mental usado para tomar decisões e resolver problemas, muito democrático, acessível a todas as pessoas.

Design Thinking - print ideias
Design Thinking – ideias

Diferente da maioria das tomadas de decisão de negócios, o Design Thinking leva em consideração o impacto do intelecto e dos valores de clientes, funcionários e usuários de serviços quando “desenha” uma solução. É o modelo “cabeça, coração e tripa (razão, emoção e desejos)” creditado a outra fera do Branding, Marc Gobé.

De maneira geral, há 6 características básicas que envolvem o Design Thinking, que tornam esse jeito de pensar muito eficiente e exclusivo.

O Design Thinking é:

1. Colaborativo – porque envolve as pessoas na visualização do processo como um todo e lança mão de todas as abordagens possíveis, dentro de todas as artes e disciplinas disponíveis. Assim, forma times de pensadores que colaboram em cada atividade para encontrar as soluções dos problemas.

2. Empático – quando tenta compreender os valores e sentimentos das pessoas alvo do processo, permitindo que se visualizem as suas necessidades e que se corrija o foco sobre elas. A empatia nos torna mais altruístas, no sentido da diferença entre produzirmos o que acreditamos ser bom, para aprendermos a escutar e produzir algo que vá, de verdade, ao encontro das necessidades do outros.

3. Integrativo – porque está aberto a outras maneiras de pensar sobre os mesmos assuntos e situações análogas, trazendo para o processo pensamentos críticos e experiências de outros grupos.

4. Subjetivo – fundamental na diferença de outras abordagens, o processo do Design Thinking envolve uma grande subjetividade nos seus procedimentos, que se usa como indicador do progresso e da resolução dos problemas. E quando o seu time trabalha com o critério de aproximação, constrói a confiança necessária para verbalizar ideias e apresentar seus pontos de vista.

5. Otimista – um dos aspectos que orienta a solução de problemas é justamente a crença de que deva haver um jeito diferente e melhor do que o que existe atualmente. Mais uma vez, precisa haver confiança nas informações, na escuta e nas experiências observadas para superar, muitas vezes, problemas numa escala inimaginável.

6. Experimental – quando a prototipia e a observação estão acima do seu ideal de sucesso. Você sabe que seu modelo mental é Design Thinking quando você se torna experimental, tenta, põe em prática, pede respostas e modifica seu protótipo de acordo.

O Design Thinking é uma ferramenta útil no momento do desenvolvimento das marcas que buscam um diferencial neste novo mercado e já entenderam que devem incorporar valores e promover conteúdos que identificam, aproximam e envolvem seus clientes.

Compartilhar:

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *